quinta-feira, 29 de maio de 2014

POLÍTICA COM FÉ: UM BRASIL SEM OPÇÕES

POLÍTICA COM FÉ: UM BRASIL SEM OPÇÕES: A opção nas eleições presidenciais é o socialismo. Nas próximas eleições, principalmente no âmbito presidencial, não há nada de novo e inov...

UM BRASIL SEM OPÇÕES

A opção nas eleições presidenciais é o socialismo. Nas próximas eleições, principalmente no âmbito presidencial, não há nada de novo e inovador, outrossim, um modelo socialista visceral dos atuais nomes ao Palácio do Planalto. Partidos idealistas em máximas marxistas e comunistas ao extremo segregam as opções à eleição de 5 de outubro. O PT tem suas marcas muito fincadas nos teoremas socialistas e comunistas de ditadores obsoletos descritos numa história vexatória e inóspita dantes contadas a nossos país e a nós. O PSDB em sua nomenclatura já se expressa da " social democracia", ou seja "socialismo". Suas ideologias norteadas por pensamentos weberianos e de fonte leninista, mostram o quão perigoso é ao país tais filosofias políticas. E o que falar de um partido que se afirma "socialista" como o PSB? Está explícito a vergonha de tal vertente, a teoria da conspiração dos comunistas. De certo, suas influencias e complô à sociedade gerarão, quiçá, revoltas como recentemente em Pernambuco. As maiores figuras elencadas às eleições estão acercadas de falácias obscurantistas do movimento abjeto à verdade, aos valores éticos e morais, de forma inescrupulosa, objetivando o bem comum aos seus pares fiéis e asseclas de seus regimes totalistas e ditatoriais. No Brasil, sempre ficamos sem boas oportunidades para mudar, e isto, sempre, por culpa nossa. Geramos um país assim, infelizmente, UM BRASIL SEM OPÇÕES.

terça-feira, 13 de maio de 2014

BRASIL EXPLICA AO "PERU" O QUE HOUVE NA CARNE DO "BOI"

Normalmente, quem muito se explica se complica. Na próxima semana, o governo brasileiro enviará à Lima, capital do Peru, técnicos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, para que esclareçam o fato do "diagnóstico" de animais portadores do mal da vaca louca. Sim, não somente os peruanos, mas nós brasileiros esperamos umas, ou umas justificativas plausíveis sobre o assunto. Entretanto, o que nos admira é a preocupação exacerbada do governo em justificar-se, no assunto, ao Peru. Logo ao Peru que só importa 0,01% da nossa produção à exportação - cerca de 1500 toneladas de carne. O Governo brasileiro se diminui, quando, de forma humilhante, sai a torto e a direito querendo demonstrar a minúsculos importadores uma justificação. Imaginem quando nos próximos dias forem ao Irã, irão implorar por misericórdia como alguém condenado à morte. São atitudes pequenas e desprezíveis como estas que fazem com que nosso país trave no segmento econômico mundial como sendo uma economia pobre e letárgica. Onde anda nossa soberania? A quantas está nosso Estado? Precisamos sim, provar a incoerência - caso haja - destas amostras de realidade viral, mas em caso de veracidade, se faz necessário o controle, erradicação e até medidas muito austeras a solucionar esta fanha, que abjeta o mercado à nossa carne bovina. O Brasil tem que aprender que para ser grande, é preciso ser grande.